BENDEGO

 

Grupo vocal e instrumental criado na Bahia, no começo da década de 1970, pelo cantor e compositor Gereba e que teve intensa atuação nas décadas de 1970 e 1980. Em 1973, o grupo lançou seu primeiro disco, pela Fontana/Philips com o título de “Bendegó”, no qual foram interpretadas as seguintes músicas: “Chorada”, “Desaguou”, “Princesa sertaneja”, “Bendegó”, “Abrolhos”, “O gole”, “Algazarra de padre”, “Bala de ouro”, “Rio doloso”, “Bonde”, e “Zesse feche Zesse”, todas da dupla Patinhas e Gereba, além de “Caratacá”, de Gereba. Em 1975, o grupo participou do histórico LP “Jóia”, de Caetano Veloso, na faixa “Canto do povo de um lugar”, de Caetano Veloso. Em 1976, já pela Continental, lançou o LP “Onde o olhar não mira”, interpretando as músicas “Onde o olhar não mira”, de Vermelho, Kapenga, Zeca e Patinhas, “Obrigado bandida”, de Patinhas, “Olhos de fogo”, de Zeca, Kapenga e Patinhas, “Você e tu”, de Gereba e Tuzé de Abreu, “Tierra llena del sol y de luna”, de Kapenga, Zeca, Gereba e Patinhas, “O coco louco”, de Kapenga e Carlos Eládio, “Palhas de milho”, de Kapenga, Vermelho e Patinhas, “O arco-íris trovejou”, de Kapenga e Patinhas, e “As muié santa de Canudos”, “Além de Arembepe”, “Dom Tapanatara”, e “Chamego do Vicente”, todas de Gereba e Patinhas. No ano seguinte, o grupo participou do LP “Norte forte”, lançado pela gravadora Continental, com as participações de Belchior, Ednardo, Haréton Salvanini, Marcus Vinicius, Fagner, Banda de Pífanos de Caruaru, Tom Zé, João Só, Édson e Aloísio, Tetty, e Orquestra Armorial. Nesse disco, interpretou “Você e tu”, música de Gereba e Tuzé de Abreu. No mesmo ano, participou do LP “O som de Status”, também da gravadora Continental, no qual interpretou “Além de Arembepe”. Fizeram parte desse disco os artistas Edu Lobo, Os Novos Baianos, Conjunto Aquarius, Almôndegas, Sergio Sampaio, Ney Matogrosso, Paulo Chaves, Célia, Fagner, Os Três Morais, e Walter Franco. Em 1979, foi lançado pela Epic/CBS o LP “Bendegó”, que contou com as participações especiais do violeiro Passoca e da cantora Marlui Miranda na faixa “Seguraí”, de Gereba, Kapenga e Patinhas. Estão também no disco as músicas “Ficou bêbado” e “Celacanto e Lerfa-um”, ambas de Kapenga, Gereba e Patinhas, “Piriquitamba”, de Gereba e Tuzé de Abreu, “Pé de vento”, de Gereba, Kapenga e Tuzé de Abreu, “Dança do punhal”, de Kapenga e Patinhas, “Pajarito” e “Recuo tático (General inverno)”, ambas de Kapenga, “Bom dia violão”, de Gereba, “Nem Freud pode”, “Paciência Tereza”, de Gereba e Patinhas, e “Danças dos Ni”, de Gereba e Kapenga. No mesmo ano, o grupo participou da trilha sonora da novela “Dinheiro vivo”, da extinta TV Tupi, interpretando a música “Danças do Ni”, de Gereba e Capenga. Dois anos depois, o grupo voltou a gravar na Cointinental e lançou o LP “Bendegó”, contendo as músicas “Em Nazaré das Farinhas (Topo tudo a todo tempo)”, “Coração alheio” e “De mim que fui de mim que sou”, de Gereba e Patinhas, “Sem medo (Asa é risco)”, de Kapenga e Carlos Pita, “Do I Ching ao Xingú”, de Kapenga, Moraes Moreira e Antônio Risério, “Banco de Areia”, de Kapenga, João Bá, Gereba e Vidal França, “Os índios e os passarinhos”, de Kapenga, Gereba e Patinhas, “Rancheira”, de Gereba e Tuzé de Abreu, “Um sinal de amor e de perigo”, de Kapenga e Patinhas, “Tempo forte”, de Kapenga e João Bá, “De flor em flor”, de Gereba, Patinhas e Antônio Risério, e “Lovely Beatles”, de Kapenga e Tuzé de Abreu. Ainda em 1981, o grupo participou, juntamente com Jorge Mello, Vicente Barreto, Téo Azevedo, Gê Maria, Arthur Moreira Lima, Almir Sater, e Rolando Boldrin, do show comemorativo dos dez anos do espaço cultural “Paço das Artes”, em São Paulo. O acontecimento resultou num LP gravado ao vivo e lançado pela Continental, no qual o grupo interpreta “Recuo tátito”, de Kapenga. Em 1986, o Bendegó lançou o LP “LA nave va”, pela gravadora 3M, interpretando as músicas “Santa menina sensual do metrô”, de Kapenga, Gereba e Capinan, “Cores do Rio”, de Gereba e Carlos Pita, “Arrasou minha coisinha”, de Gereba e Tuzé de Abreu, “A fonte é viver você”, de Kapenga e Patinhas, “Xô xô Pataxó” e “La nave va”, de Gereba e Capinan, “Cuba-nagô”, de Gereba e Carlos Pita, “Brilho do amor”, de Kapenga, Gereba e Tuzé de Abreu, “Dia de mar azul”, de Kapenga, João Bá e Barbatana, “A hora H do agora”, de Kapenga e Patinhas, “Big Valley”, de Gereba e João Bá, e “Pimentinha no forró”, de Gereba e Tuzé de Abreu. Nesse ano, o grupo se dissolveu e seus integrantes passaram a seguir carreira solo. Quatro anos depois, houve um breve retorno com a participação no LP “Forró bom! – É do ABC!!!”, da gravadora Musicolor/Continental, que contou com as participações de Anastácia e César do Acordeom. Nesse disco o grupo interpretou “Quebra quebra requebra”, de Gereba e Charles Negrita, “Engole fogo”, de Gereba, Edil Pacheco e Capinan, “Mistérios da natureza”, de Kapenga e Carlos Pita, e “Fruta pão”, de Gereba e Zeca Bahia.

Nenhum comentário

Postar resposta

© 2012 Casa da Música - Todos os Direitos Reservados